terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Paixão, Futebolices ou parvoíces?

Já vai para muito tempo que partilhei algo sobre futebol e tenho quase a certeza que não o devia voltar a fazer, mas aqui vai...
Ao longo destes últimos anos deixei de ser tão doente pelo meu clube, não porque não temos ganho nada, porque até podemos estar 100 anos sem ganhar que vou continuar a amar o Sporting da mesma maneira, mas acima de tudo porque perdi a pessoa que me passou a paixão pelo Sporting , porque o clima de guerrilha que se vive no futebol português e nas redes sociais não me trás qualquer tipo de felicidade e ainda porque não foi por este ambiente que me apaixonei desde que me lembro de ser alguém!

No domingo o Sporting perdeu com o Benfica e eis alguns factos que ficam sobre o jogo...e pós jogo,
a) O Sporting perdeu, custou a lidar com isso mas aceitem a derrota!
b) O Sporting foi prejudicado pela arbitragem e amigos benfiquistas não são menos adeptos do vosso clube por verem essa verdade, faz apenas de vós verdadeiros adeptos de futebol e não doentes pelo clube;
c) Os árbitros erraram, mas também o treinador mais bem pago da história do futebol português errou ao tirar o jogador mais perigoso a equipa, portanto não batam mais nos homens que ganham muito menos que o treinador;
d) O Sporting possui laterais que até no Inatel tinham dificuldade em jogar, e peço aos meus colegas de equipa que não se sintam ofendidos com tal ideia...;
e) O futebol é muito mais que derrotas ou vitórias, de que vale a vitória da equipa se depois numa rede social irem ofender os vossos amigos e escreverem merdas como "Tu é que devias ir no avião da Chapecoense"...se o futebol para vocês é isto então nem todos os títulos do vosso clube vai trazer alguma felicidade para as vossas vidas, vão ser uns eternos tristes com toneladas de raiva acumulada!
f) Claro que eu também gozo com os meus amigos do Benfica quando o Benfica perde (e gostava de ter muito mais oportunidades para o fazer) e tenho que os aturar quando gozam comigo, mas todos sabem que quando as coisas tem realmente piada não consigo não rir, mesmo que estejam a gozar comigo e com o meu clube...
Podia estar aqui o resto do dia a falar nisto e a dar exemplos, mas apenas vou dizer o que é o futebol para mim...
O Futebol para mim é 
um desporto que me apaixona, sem o qual nem me vejo a viver, ~
é ver o meu clube a jogar com uma camisola para homenagear outra equipa que sofreu uma tragédia, é ver um clube a oferecer a receita de um jogo à equipa adversária para ajudar esta a sobreviver no mundo do futebol,´
é trabalhar da meia noite às oito da manhã e não dormir para ir ajudar a nossa equipa que joga às 10.30h,
é chegar ao campo e ver a outra equipa entrar com 10 jogadores, não ter treinador nem um único dirigente, mas mesmo assim não desistir e lutar um jogo inteiro só pelo prazer de jogar,
é ver clubes a realizar sonhos de crianças, a visita-las ao hospital para as fazer felizes,
é ver uma equipa correr para o guarda-redes para o apoiar quando este dá um frango ou a correr para abraçar o central quando este faz o auto-golo aos 90min,
é ver uma criança a abraçar um adversário quando este está a chorar por a sua equipa ter perdido,
é acabar de escrever este texto de pouca qualidade para ir a correr para o treino que já estou atrasado...

Resumindo o futebol é paixão, amizade, alegria, dedicação, esforço, devoção, amor, sorriso e lágrimas, é tudo isto e muito mais, mas de certeza que não é ofensas, guerras e inimizades!

Ps - Dirigentes, comunicação social, intervenientes em campo parem de incendiar o futebol por favor!

domingo, 10 de abril de 2016

Nem sempre é fácil...

Nem sempre é fácil ...
...quando preciso de ti e não estás
...perceber que não vou voltar a estar contigo
...dormir quando a saudade bate mais forte´
...sorrir quando não há vontade para isso

Nem sempre é fácil
...sair da cama para ir trabalhar quando a vontade é ficar parado a pensar em ti
...lutar pelos objectivos quando falta alguém para se orgulhar deles
...ignorar aquele copo de whisky quando a cabeça pede a garrafa toda
...mostrar que estamos fortes quando na realidade estamos fracos

Nem sempre é fácil
...ir ver aquele jogo que nos fazia vibrar juntos
...regressar aquele lugar que gostávamos de ir
...quando sentimos que fomos longe demais naquela discussão
...quando nos arrependemos de ter dito algo ou não ter feito mais

Nem sempre é fácil...nem sempre é fácil continuar a seguir em frente, ter que dizer às pessoas que gostamos que está tudo bem quando na verdade não sabemos se está...

Mas a verdade é que temos que o tornar fácil, temos que continuar, não só porque essa seria a vontade de quem partiu, mas porque os que ficaram merecem isso...merecem que lutes, que tu sorrias, que sejas feliz, que tu atinjas os teus objectivos, porque essa é a forma deles também terem vontade de lutar, porque para eles...Para eles também nem sempre é fácil!






terça-feira, 15 de março de 2016

O regresso e a despedida da minha carreira política

Confesso que em dias já liguei mais à política que hoje, 
Confesso que já tive alguma inclinação partidária, nunca muito acentuada mas ela existiu, 
Confesso que já percebi que a política é como um jogo de cartas viciado, baralha-se volta-se a dar e o resultado é sempre o mesmo, 
Confesso que já percebi que os políticos comem todos à mesma mesa e o que interessa é o que está no tacho e não o melhor pelo povo que deviam servir,
Confesso que em tempos não entendi o porquê de tantos partidos políticos mas hoje percebo que o tacho é apetecível para muitos e que 3 ou 4 partidos não chegam para tanta ganância e corrupção! 

Mas confesso que uma coisa não consegui perceber..e que apesar de ter pensado muito no assunto não consigo mesmo perceber os festejos que se fazem nas redes sociais quando um governo falha...quando o partido que não apoiam não consegue fazer aprovar algo, quando o défice aumenta nas mãos de o partido "adversário", quando o rating do país baixa e a outra ala que está no Poder, etc etc Nestas alturas aparece logo um coro de festejos desses patetas não apoiantes como se tratasse de um golo de uma equipa qualquer frente ao nosso maior adversário na luta pelo titulo!

Meus amigos isto não é o derby da segunda circular ou as marchas populares , isto não se trata de derrotas da esquerda, direita, centro, baixo ou cima isto trata-se da nossa vida, da sobrevivência de um país e de umas gerações...serão assim vocês tão estúpidos e merecedores do estado do país ou serão todos mini aspirantes ao mesmos poleiros que provocam isto tudo? Espero que não, espero que apenas estejam a ver as coisas mal e que acordem brevemente! Porque no fundo isto o que devia importar era recuperar este país que já foi enorme e não aclamar e idolatrar quem o derrubou menos, ou discutir que foi o menos mau segundo a nossa opinião, porque meus caros fanáticos da política isso nem existe...todos eles estragaram, e muito, a nossa casa! 

E pronto assim encerro a minha carreira política porque se o meu país me levou a/ impediu de votar nem grande moral tenho para falar do tema...

Para terminar deixo só aqui um poema de um dos maiores poetas portugueses...




sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Carta ao Natal que acho que todos deviam ler…

Ando afastado destas lides da escrita vai para muito tempo, mais tempo do que provavelmente devia…Não porque ache que tenho especial jeito para isto, mas porque me faz falta. Faz tanta ou mais falta que o desporto, faz tanta ou mais falta que o deitar de consciência tranquila, faz tanta ou mais falta que o sentido de dever cumprido. Mas como é óbvio não estou aqui para escrever sobre a falta ou não que a escrita me faz, porque se assim fosse o título do texto seria “Sou um Parvo por não fazer algo que me faz bem”. (já agora dizer que no texto promessas de ano novo vou incluir a promessa que todos os títulos dos meus textos irão ter a palavra Parvo…parece-me que faz sentido)

Indo ao que interessa…O Sporting vai na frente do campeonato e estamos a chegar ao Natal. Pronto era só isto que queria dizer…Estou a brincar, só não queria mesmo perder a oportunidade de referir isto antes que a maré boa acabe.



Agora a sério, para os que ainda não repararam pelos anúncios da tv, luzes na rua, 70 mil brinquedos nos supermercados logo quando se entra, prendas que o Lotopegui tem dado aos adversários e reservas de hotéis na serra da estrela…o Natal está a chegar! E como é hábito de todos os anos tenho a minha lista de prendas certo? Mas meus caríssimos e ilustres inúmeros seguidores essa lista acabou…Vá não comecem já com os típicos ohhhh, era pior se a única mulher ou o walking dead tivessem fim à vista!

A lista acabou porquê perguntam-se os ainda 3 seguidores que continuam a ler isto...Ora acabou porque já não faz qualquer sentido, porque a única coisa que eu realmente queria este ano ninguém me a pode dar. A única coisa queria era mais oportunidade para te abraçar, para te dizer que te amo, para te pedir desculpa, para te contar tudo o que tenho conseguido, para ir contigo a alvalade, para refilar dos teus momentos de mau feitio, para tirar aquela fotografia contigo que devia ter tirado e nunca tirei, para nem que fosse olhar para ti em silêncio e não dizer nada…
Portanto tudo isto me fez repensar o Natal e decidir lutar para o mudar, posso não o conseguir mudar em muito lado, mas farei por o mudar à minha volta…Adoro o Natal e a alegria e paz que ele trás, mas cada vez gosto menos da sua parte materialista (também não gosto do que me faz engordar, mas na vida nada é perfeito!!!)!
Para começar decidi acabar com as prendas entre a família mais próxima e que passa o Natal comigo, decidi propor juntarmos o dinheiro que íamos gastar nas prendas uns para os outros e fazermos uma viagem todos juntos. Ideia prontamente aceite e que acho que todos vós podiam seguir, o que são umas calças, um livro ou umas meias comparadas com a alegria que podemos ter em estar felizes com aqueles que gastamos? Esse item um dia vai desaparecer, mas aquela fotografia ou memória com os que realmente importam vai ficar para sempre…( Ps – também evitam a correria aos centros comerciais no dia 26 para trocar as prendas que não servem ou não gostaram e aproveitam esse tempo para fazer algo que realmente tenha valor e faça os outros felizes, levarem a vossa mãe ao sitio que ela anda sempre a falar, irem almoçar com os primos que a vida infelizmente não permite ver tantas vezes como desejam etc).

Para terminar queria sugerir aqueles que estão a pensar no que me oferecer para não pensarem muito mais, agradeço imenso no que me ofereceram até agora, agradeço ainda mais por se lembrarem de mim e mostrarem o vosso carinho por mim, mas se querem mesmo dar algo que signifique tanto para mim como para vós, liguem-me para marcar um jantar ou algo do género e essa fica a nossa prenda…mais um momento juntos, porque nunca se sabe qual é o momento que pode ser o ultimo que estamos juntos e sinceramente acho que nenhum de nós quer que chegue o dia em que vamos dizer “ Possa já não estávamos juntos há tanto tempo e agora não vou ter oportunidade para partilhar uma cerveja com ele”, queremos antes dizer “Ainda a semana passada tive a jantar com ele e fartamo-nos de rir”. Façam isso e vejam-me sorrir, “porque no meu sorriso eu não economizo”, façam isso e vão ver que um momento de felicidade juntos vale mais que qualquer prenda! Ps – Se quiserem pagar o jantar eu aceito, se quiserem jantar e a vida não vos permitir gastar esse dinheiro, a minha casa esta sempre aberta para vós receber e o dinheiro ainda deve chegar para ir ao continente comprar qualquer coisa (eles pagam depois deste momento de publicidade), portanto apareçam!


Não não quero matar o Natal, até porque adoro músicas de natal, apenas o quero tornar mais importante, apenas quero ser mais feliz do que ontem e menos que amanha, apenas quero partilhar a felicidade convosco, apenas quero viver, porque a vida é curta demais para não ser vivida como merecemos! 

Pensem nisto ;) Feliz Natal a todos


quinta-feira, 1 de outubro de 2015

O retrato

Um novo dia começa numa cidade estranha, todas as pessoas parecem sérias demais, tudo é muito cinzento, as roupas, as paredes, o chão…as ruas estão cheias de lixo, um policia procura desesperadamente um carro para multar, mas que cidade é esta?

Um jovem traído pelas suas ambições pede dinheiro para comer, um músico outrora esperançoso e optimista toca na rua para sobreviver, um artista talentoso vende quadros para compras os medicamentos que precisa, duas idosas tentam convencer as pessoas do poder de Deus, um activista luta pelos direitos de algo que ninguém sabe o que é, mas que cidade é esta?

Dois jovens sentados num café exponenciam as suas gloriosas conquistas quanto a raparigas, do outro lado um casal pede a pass do wi-fi e prontamente se agarram ao seu smartphone parecendo ignorar a presença um do outro a não ser para dizerem o número de gostos que têm na sua foto, um senhor de meia idade pede mais uma imperial e visivelmente alcoolizado protesta contra o mundo por estar desempregado, pelas notas do filho, pela falta de qualidade dos nossos políticos… mas que cidade é esta?

Duas moças saem de um loja carregadas de sacos de compras rindo e elogiando o papá por lhes dar dinheiro para tudo, sendo estas as mesmas moças que gozam com um invisual que pede dinheiro à porta dessa loja, um grupo de rapazes fuma charros na esquina, um cão moribundo circula sem rumo, pessoas abalroam-se para tentar entrar no autocarro sem qualquer respeito pela ordem da fila…mas que cidade é esta?

Um carro não para na passadeira para deixar passar uma mãe adolescente que empurra o carrinho de bebé, uma senhora muito bem vestida deita um maço de tabaco vazio para o chão enquanto conversa com uma amiga ao telemóvel e conta das compras que fez nas lojas mais caras, um turista refila com o taxista pelo elevado preço que este lhe tenta cobrar pela viagem de 5 minutos, a fila no centro de emprego parece interminável, um jovem tira um selfie…mas que cidade é esta?


Depois percebo que não é esta ou aquela cidade…é uma cidade qualquer, é o retrato da nossa sociedade!