domingo, 4 de fevereiro de 2018

O tempo voa


O tempo voa...ainda ontem a minha avó me ia buscar à escola

O tempo voa...ainda ontem jogávamos futebol na rua usando os portões dos vizinhos como balizas
O tempo voa...ainda ontem o meu pai me levava pela mão ao futebol
O tempo voa...ainda ontem aquele teste de estudo do meio parecia a coisa mais importante do mundo
O tempo voa...ainda ontem o passava tardes das férias a jogar às cartas com o meu avô e a ajudar a avó a enrolar os novelos de linha

O tempo voa...ainda ontem o chorava porque não queria ser deixado na escola no meu primeiro dia
O tempo voa...ainda ontem era uma criança que tinha como maior aptidão destruir tudo em casa
O tempo voa...ainda ontem a minha mãe me vestia para ir para escola
O tempo voa...ainda ontem nada no mundo parecia ter maldade
O tempo voa...ainda ontem uma pessoa de 30 anos era um "cota"
O tempo voa...ainda ontem parecia que adorava guerrear com a minha irmã tal era o número de vezes que o fazíamos
O tempo voa...ainda ontem subia aquela rua tantas vezes para chegar ao liceu
O tempo voa...ainda ontem a nossa maior felicidade era passar a tarde dentro daquele mini campo de volei
O tempo voa...ainda ontem parecíamos imortais, incansàveis, impossíveis de amedrontar, de preocupar e a cima de tudo intocáveis e hoje?

O hoje os Avós partiram, o Pai olha por mim de um lado que não sei se existe, a percepção que o Mundo é um lugar duro e obscuro vence, as preocupações surgem a cada canto e os medos esses espreitam a cada deslize, mas...
Mas a alegria  e a vontade de fazer mais e melhor continua cá,
O vazio deixado pelos entes que partiram é reduzido pelo nascimento da nova geração,
Os dias de luta no trabalho são compensados pelas oportunidades de conhecer o Mundo
E mais que isto tudo a vontade de viver e ser feliz é maior do que nunca, porque o Tempo Voa e não há como saber quando vamos ter o nosso último voo...

domingo, 28 de janeiro de 2018

Nunca fui

Nunca fui muito bom a dizer adeus
Nunca gostei de despedidas
Nunca encarei uma desistência de animo leve
Mas...a vida foi-me ensinado que ser o melhor guerreiro nem sempre é ganhar as batalhas todas é ser mais forte que isso e saber quando desistir de uma batalha para no final ganhar a guerra

Nunca fui o melhor a começar de novo
Nunca tive muita vontade de o fazer
Nunca acreditei muito que quando se fecha uma porta abre-se logo uma janela
Mas...a vida encarregou-se de mostrar que nada nem ninguém é eterno e que a nossa capacidade de adaptar ao desconhecido é muito maior do que pensamos


Nunca fui um fã de grandes mudanças
Nunca me apaixonei pelo incerto
Nunca apostei no 00 ou no 1 para 500
Mas...a vida mostrou-me que quanto maior o risco maior o ganho e que se quase audaz era igual a ser quase medroso

Nunca arrisquei no incerto
Nunca sorri para o azar
Nunca enfrentei e matei um medo
Mas...chega, chega de achar que não consigo , que não chego mais longe, que não mereço mais e que  não consigo vencer mais batalhas.

Não estás preso moço, tens um futuro à tua frente, a vida é feita de desafios e batalhas que tens que vencer. Nunca ninguém te disse que ia ser fácil, por isso larga esse estado de resignado e luta. Luta e ganha, porque aquilo que conseguiste até hoje não é nada comparado com o que ainda podes alcançar. Tu mereces mais, mereces mais e nunca te esqueças de aqueles que por ti se sacrificam,estás em dívida para com eles, portanto acorda e luta!

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Decisões indecisas

Tomo decisões e no mesmo momento tenho dúvidas
Escrevo com dedicação e logo a seguir apago tudo
Vibro com uma ideia para no momento seguinte a destruir
Vou para esquerda seguindo pela direita
Rumo em frente olhando para trás
Aposto 6 vezes no vermelho e meia dúzia no verde
Anseio que a chuva passe odiando o calor
Deixo as incertezas empatar com as convicções
Aprecio o Sol procurando pela Lua
O certo confunde-se com o errado
Os sorrisos são um labirinto para as lágrimas
Projecto o futuro preso em erros do passado
Procuro o mar rodeado pela floresta 
Vou para uma guerra de pistolas armado com espadas
Tento jogar xadrez com pedras de dominó
Domino os inimigos mas sou arrasado nas lutas comigo

Estou confuso, tenho medo...agora percebo porque a vida é muito mais fácil quando estamos na nossa zona de conforto. 

sábado, 30 de dezembro de 2017

Vou voltar

Vou voltar...
Vou voltar a lutar como o guerreiro que outrora fui...
Vou voltar a arriscar como se não houvesse limites...
Vou voltar a confiar que faço mais e melhor...
Vou voltar a lançar os dados e sentir o medo nos olhos dos meus inimigos...
Vou voltar a lembrar que a vida  não é esperar que a tempestade passe, é aprender a dançar na chuva...
Vou recordar que mais vale fazer merda que não fazer nada...
Vou voltar a perceber que em todo o céu negro há um limite cinzento...
Vou voltar a ver que a história só se lembra dos audazes...
Vou voltar a ajustar as velas quando o vento mudar de direcção...
Vou voltar a acreditar, a escrever e a sorrir!

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Um regresso de todo inesperado...

Sines, 19 de Dezembro de 2017

Sinceramente já nem me lembro qual foi a última vez que peguei neste bloco e nesta caneta para escrever algo e muito menos o porquê, mas sem pensar muito diria que foi numa outra vida, numa outra realidade, num outro eu já escondido algures num momento esquecido...

A única coisa que realmente sei é que hoje senti a falta desta quase perdida companhia, porquê hoje? Talvez porque sempre foi mais fácil escrever nos dias maus que nos dias bons...
Talvez porque hoje percebi que já tinha passado demasiado tempo sem estar neste sitio que sempre me acalmou as ideias e sempre me fez sair dele melhor de quando cheguei...
Talvez porque esta ínfima caminhada até aqui chegou para recordar que quanto mais alto coloco as minhas metas mais valor representam as coisas pequenas  que me fazem ser feliz...
Talvez porque bastaram uns segundos a olhar o mar daqui para me fazer chorar e sorrir ao mesmo tempo...
Talvez porque senti mais a tua falta hoje e isso me deixa um aperto e uma saudade tremenda...
Talvez apenas estivesse a precisar ou talvez o destino sempre tivesse reservado este momento para mim...
Talvez sejam incertezas a mais , mas talvez sempre me pareceu um bom inicio para um regresso de todo inesperado!